quarta-feira, 3 de novembro de 2010

A reforma Protestante no século XXI (Gregory)

"Por isto, não posso nem quero renegar nada,

porque ir contra a própria consciência não é seguro nem saudável."


(Martinho Lutero)

A reforma Protestante no século XXI

Dia 31 de Outubro de 2010 faz 493 anos que um frade alemão afixou uma critica com 95 teses na porta da catedral católica do Palácio de Wittemberb. Este foi o primeiro passo para uma reforma não concebida.
Depois de 493 anos de reforma a vergonha e  mentiras pregadas pela igreja cristã daquela época hoje voltam a envergonhar e ridicularizar os púlpitos de nossas igrejas. Voltaram os tempos das indulgências, da manipulação do povo através da palavra deturpada de lideres sem compromisso com Deus e do misticismo “cristão’’.
Hoje é infelizmente de costume ver igrejas que vendem óleos e um pouquinho da terra santa de Israel, a água do Jordão para purificação do corpo, dizer que o tamanho da oferta é o tamanho da bênção e se caso não ofertarmos uma maldição cairá dobre nossas vidas.
Podemos comparar essas coisas com as velhas indulgências combatida por Martinho Lutero, novamente a igreja se corrompe por causa do dinheiro. Lideres pregam “o amor de Deus” que dá uma Cherokee, mas esquecem do amor que cura e liberta. O medo de pregar a verdadeira palavra não vem por causa de perseguições, mas sim por medo de perder membros e não arrecadar o necessário para pagar os financiamentos de casas, carros, sítios, haras, fazendas e até mesmo a sua próxima peregrinação a Israel.
Esse é o evangelho mentiroso e prostituído que ouvimos diante de programas de TV, rádios... Através da deturpação da palavra de Deus se cria ao invés de lideres, homens guias e gurus que fazem milhares de seguidores fieis a eles, mas não a Deus. O culto tem se tornado um verdadeiro circo onde o misticismo tomou conta.
Nos cultos podemos encontrar danças até então normais de se encontrar no candomblé, andar sobre o sal, água aspergida da arruda, copo na frente da TV, fitinha no braço, sal atrás da porta para afugentar os maus espíritos e ligam tais coisas com poder de Deus, promessa de Deus, pacto com Deus, é um tal de “retete” daqui é “retete” de lá que não quero que atinja minha vida nunca. Em uma certa entrevista de um certo líder de uma dessas igrejas ele disse: “eu gosto é de curar as pessoas do câncer” e onde fica o arrependimento e onde fica Deus nisso tudo, por isso vemos igrejas inchando como diz uma amiga em um artigo “Hoje não existe o crescimento, mas sim o inchaço das igrejas evangélicas”.
Então se passaram 493 anos e retornamos aos velhos costumes que levaram a reforma é hora de reformar a tal igreja reformada pois o que foi reformado a 463 anos atrás se encontra em ruínas. Precisamos de uma nova reforma, precisamos de homens e mulheres reformadores. Que hoje possa se levantar reformadores trazendo para os nossos tempos as verdades do evangelho de Cristo.  
Gregory Lima de Souza
Cel:81311676/99537534/92512311
msn:gregory-bm@hotmail.com

" O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons."
Martin Luther King